FRNKLN

MANAGEMENT

 

“Cresci a ver o meu pai pintar, esculpir e tocar guitarra. Passava dias no atelier dele a fazer coisas de miúdo, ao som de Pink Floyd e Otis Redding. Em casa, tinha a influência da minha irmã, que ouvia Eminem, Da Weasel, Justin Timberlake, entre outros. Aos 13 anos pedi ao meu pai que me ensinasse uns acordes na guitarra e daí para a frente fui aprendendo de ouvido. E começou a ser instintivo: aprendi a compreender a musica, apesar de não saber exatamente o que estava a tocar.

Estudei na EPI, o sítio que mudou a minha vida completamente. Para além de ser onde descobri a minha paixão por produzir, foi também onde conheci muitas pessoas que ainda hoje fazem parte da minha vida. Foi nas salas da escola que comecei a criar, até conseguir comprar o meu próprio computador, já no segundo ano do curso. Até hoje, todo o material de produção que tenho é o meu computador, um microfone dinâmico, uma placa de som , headphones e a minha primeira guitarra. Muitas vezes faço sampling de videos do YouTube, como fiz com o sample do trompete deste single, “KABUKI”. Foi tirado de um vídeo com o nome “BLU005” de um behind the scenes da gravação de um álbum de JMSN.

Desde 2012 que vagueio pelo SoundCloud, onde encontrei muitas das minhas influências como River Tiber, TA-KU, Stwo, LUVKUSH, SiR, entre outros. Fui publicando músicas que ia fazendo apesar de estar sempre de pé atrás com o facto de não me identificar a 100% com o que produzia. Foram várias as vezes que perdi a motivação para tentar encontrar a minha sonoridade. Chegava a passar meses sem abrir um projecto.

Recentemente, por razões pessoais, comecei a dedicar muito do meu tempo a produzir, com a intenção de finalmente encontrar uma sonoridade com a minha ‘assinatura’ e com ela me apresentar ao público. Com isso em mente, decidi criar um novo começo com o nome FRNKLN.” – Rimas e Batidas